banner

Histórico pagina 02

Para os anos de 1998 e 1999 o Conselho de Administração planejou desenvolver, particularmente, três metas de ação:

  • Estruturação da Secção Brasileira através da concretização das seguintes ações:
    • Registro, em fórum competente,  do Estatuto e do Regimento  Interno;
    • pedido de reconhecimento de utilidade pública da Associação;
    • elaboração do perfil de produção científica dos associados;
    • organização de uma documentação básica da associação:
      • Estatutos,
      • Regimentos,
      • Boletins,
      • Atas de Colóquios e |Congressos,
      • Revistas,
      • e outras publicações, com vistas à criação de um acervo da produção científica da AFIRSE.
  • Segunda meta: operacionalização dos objetivos da AFIRSE, previstos no Estatuto:
    1. “Contribuir para a produção do conhecimento, utilização e difusão dos resultados da pesquisa em educação”. Para o operacionalização deste objetivo procurou-se: estimular, de todas as formas, a produção científica; estimular a participação em eventos locais, nacionais e internacionais; prestação de ajuda técnica a instituições educacionais (escolas, universidades, centros de pesquisa, Secretarias de Educação.
    2. “Estabelecer contatos entre os pesquisadores e parceiros da educação”, procedendo-se a um intercâmbio científico de experiências, publicações e documentação;
    3. “Suscitar a criação/ integração de equipes regionais, nacionais e internacionais de pesquisadores”.Para isso, procurou-se: fazer uma identificação de problemáticas de interesse local, regional e nacional, que pudessem suscitar desenvolvimento de projetos multiparticipativos; promover uma reflexão permanente sobre a evolução dos campos educativos e das abordagens científicas; promover reuniões de estudos com vistas ao crescimento científico dos associados; desenvolvimento de eventos destinados aos associados, e reuniões abertas a um público mais vasto, entre os quais tiveram maior repercussão o Seminário sobre Educação e Política, ocorrido de 28 a 30 de agosto de 1998, e os Seminários antecedente e subseqüente ao Colóquio do México, sobre Educação e Globalização.
      Procurou-se, portanto, uma resposta aos três objetivos citados, através:
      da elaboração periódica de um Boletim Informativo; da promoção de encontros de formação e de pesquisa; criação de grupos de trabalho.
  • A terceira meta previu três linhas de ação:
    aquisição, ou assinatura da Revista L’Année de la Recherche en Sciences de l’Education, no que, até a presente data, não temos obtido grandes êxitos; estímulo à publicação de produção científica dos associados; e divulgação da associação em âmbito local, estadual e nacional. Esta divulgação, feita através de Boletins, Ofícios e Encontros de pesquisa, foi granjeando a simpatia de muitos pesquisadores em educação de várias instituições universitárias do País, chegando-se ao ano de 2000 com cerca de 83 associados, assim distribuídos:
    34 pesquisadores do Rio Grande do Norte, 13 do Estado de Pernambuco, 6 do Estado do Ceará, 6 do Estado da Paraíba, 12 do Estado de São Paulo, 4 do Estado do Paraná, 2 do Rio de Janeiro, 2 do Estado do Amazonas,1 do Maranhão, 1 do Estado de Sergipe, 1 da Bahia e 1 do Distrito Federal. Este quadro de Associados, cambiante a cada ano conforme os níveis de interesse dos membros em participar das atividades científicas da AFIRSE, mas também em função da situação financeira dos pesquisadores, foi numericamente reduzido nestes dois últimos anos, o que vem criando uma crescente baixa de receita da associação.
  • Mas, voltando às preocupações de ordem científica, paralelamente procurou-se assegurar a participação dos associados nas atividades da AFIRSE a nível internacional:
    no VIII Colóquio de Lisboa, sobre a Decisão em Educação, no Congresso Internacional da AFIRSE, também em Lisboa, sobre Educação e Política; no Colóquio internacional do México, sobre A Educação na perspectiva da globalização/ mundialização; no IX Colóquio Internacional da AFIRSE, em Rennes, sobre O Universal e o Singular: a educação como dialética. Experiências e pesquisas; no IX Colóquio de Lisboa, sobre Diversidade e Diferenciação em Pedagogia e, mais recentemente, no Congresso Internacional da AFIRSE, realizado em Pau, sobre Formação inicial e formação continuada.

    A partir do Colóquio do México, a Secção Brasileira começou a organizar-se para promover o seu primeiro evento, tendo lançado, em 9 de abril de 1999, sua candidatura oficial para realização do X Colóquio Internacional da AFIRSE e 1º Colóquio da Secção Brasileira, que ocorreu em setembro de 2001, e que colocou o Brasil no circuito internacional das realizações científicas da AFIRSE.

    O ano de 2001 marcou, portanto, um momento de excepcional importância na história da AFIRSE. Pela primeira vez um evento internacional, promovido pela Secção Brasileira, aconteceu entre 11 e 14 de setembro de 2001, em nosso país, na cidade do Natal. Trabalhou-se em torno de uma temática inteiramente integrada à nossa formação histórica e social, à nossa cultura e ao nosso sistema de ensino, na s múltiplas abordagens e desdobramentos que Heterogeneidade, Cultura e Educação expressavam em suas relações com a diversidade cultural, as políticas de educação, as práticas de formação, as práticas pedagógicas e a escola inclusiva.

    Tivemos, em Natal, um Colóquio muito participativo, não apenas nos debates das temáticas de conferências, mesas redondas e comunicações científicas nos grupos de trabalho, ms também nas assembléias gerais, a nacional e a internacional, que ocorreram durante o Colóquio.

    A Assembléia Geral da Sessão Brasileira aconteceu nos dias 13 e 14 de setembro e contou, pela primeira vez, com a presença de associados dos diferentes Estados. Nela foram eleitos, após quatro anos de criação da Secção Brasileira e da posse do 1º Conselho de Administração, os novos membros do Conselho de Administração, conforme dispositivo transitório ao atual Estatuto da Secção Brasileira, aprovado pela Assembléia, e fixando a duração do novo Conselho de Administração em 2 anos.